Início > Opinião > Os cortes

Os cortes

Após um interregno nas publicações neste blogue, e com a novidade que foram os novos “cortes” – que não terão sido direccionados tanto à gordura como se esperaria – que o nosso primeiro-ministro anunciou venho deixar algumas dicas ao governo para onde poupar mais alguns milhões e assim evitar que os agora chamados “99%” fiquem exangue.

Aqui vou só referenciar a área energética onde existem vários exemplos de como o dinheiro dos nossos impostos é mal gasto. Não tenho números relativos à microgeração, mas como é aqui bem indicado já se encontra a ser feito à largos anos um assalto aos cofres do estado. Gostava que alguém me conseguisse explicar a lógica por detrás da formação destes preços. Mas enfim, neste mesmo artigo – assim como em muitos outros – existe ainda uma referência a actos no mínimo suspeitos de corrupção por parte de várias empresas do sector. E certamente mais se encontram, mas infelizmente o MP ou outras entidades competentes por alguma razão fecham os olhos a estas situações. O mais frustrante é que cortar nestes gastos seria um medida que permitiria não só minorar o problema da corrupção como livrar o estado de gorduras prejudiciais, mas realmente é mais fácil atacar outras presas!

Neste outro exemplo seria possível cortar o suficiente para não serem quase necessários os cortes de 800 milhões na saúde que já foram anunciados. Infelizmente como está referenciado nesse e noutros artigos do verdadeiro serviço público que é o blogue ecotretas, o actual PSD tem vários interesses instalados nestas áreas, daí que os cortes nestas áreas, nas quais certamente os portugueses estariam mais concordantes ficaram numa qualquer gaveta.

No fundo fico desiludido porque apesar de neste momento ser preciso cortar não haja dúvida disso, acho que se poderia ter cortado em verdadeiras gorduras que não fazem sentido e poupado um pouco mais a classe média/baixa que tem vindo a ver os seus rendimentos a ser consumidos por um estado despesista!

Mas não se pense que apoio esta malta que agora diz que não paga e que não foram eles que pediram SCUTS e afins! Peço desculpa, mas em 2009 votaram nisso conscientemente ou não. Não foi por falta de aviso de Manuela Ferreira Leite, e eu próprio dou a mão à palmatória por na altura ter desprezado as suas palavras, ainda que não tenha apoiado Sócrates nem de perto nem de longe! E quem não votou, só me digno a dizer que ao imiscuirem-se das decisões ajudaram ao estado a que chegámos!

PS: A sobre endividada EDP cobra anualmente aos portugueses 2,546 mil milhões de euros em custos que nada têm que ver com o preço da electricidade

Anúncios
Categorias:Opinião
  1. Ainda sem comentários.
  1. No trackbacks yet.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: